12 de outubro | 2015

Sem Treta: Fulbrighter produz conteúdo para ajudar candidatos do ENEM na redação

sem treta institucional fulbright

 

 

Depois de voltar de seu doutorado sanduíche em Harvard com bolsa da Fulbright, Vinicius Werneck tinha um objetivo: causar um impacto positivo no Brasil pela educação. Assim, o jornalista, pesquisador e programador de 29 anos se juntou com seus dois amigos mais antigos, Waldyr Imbroisi e João Carlos Guedes Jr., e juntos os três resolveram usar as especialidades de cada um para criar um projeto com a nobre missão de ajudar candidatos do Enem na prova da redação. Como eles estão fazendo isso? Pela internet, com uma série de vídeos no YouTube e uma página de Facebook. Assim, o Sem Treta tomou forma e quer oferecer material de qualidade para ajudar nos estudos para a prova que pode garantir a aprovação em diversas universidades federais de todo o Brasil.

 

 

“A redação corresponde em média a 23% da nota final da prova e tem um potencial muito grande de fazer diferença no ENEM! Além disso, aprender a escrever e organizar ideias é um patrimônio que se leva para a vida toda. Nós queremos que todo jovem possa ter acesso a conteúdo de qualidade, independente de onde moram ou da situação financeira que têm”, explica Vinicius. Para deixar o material ainda mais acessível, os vídeo do Sem Treta contam com legendas closed caption de alta qualidade para que jovens com deficiência auditiva também possam acessar o material.

 

 

As dicas publicadas nos vídeos e na página do Sem Treta são todas dos três fundadores. Afinal, todos eles têm experiência em sala de aula. Waldyr, leciona português, literatura e redação desde os 19 anos e já preparou mais de três mil alunos para o Enem. Já João Carlos, é graduando em Engenharia Elétrica e faz trabalhos sociais desde os 13 anos. Há dois, ele dá aula de matérias das ciências exatas em cursinhos e colégios. Todo o conteúdo postado no Sem Treta é produzido pelos três. Até o momento, eles contam apenas com o próprio trabalho e a ajuda de amigos e ex-alunos para elaborar os vídeos, mas, como explica Vinicius, a ideia é desenvolver ainda mais o projeto e atingir cada vez mais jovens:

 

 

“Acreditamos profundamente no potencial transformador de usar de forma inovadora e criativa a interface tecnologia e educação. O Sem Treta ainda tem muito potencial de crescimento e transformação, pois no caminho estamos muito interessados em ajudar a desenhar o futuro da educação!”, conta.

 

 

Veja um dos vídeos do Sem Treta no YouTube: